Oficina Construção com Terra e Geobiologia

Apresentação19

APRESENTAÇÃO CURSO

Uma vida saudável é conseqüência do somatório de elementos, cuidados, hábitos e atitudes que damos atenção em nosso cotidiano. Todas nossas ações que praticamos ou estamos envolvidos repercutem em nosso bem estar físico e mental.

Um dos elementos mais importantes para o nosso bem estar é a produtividade e qualidade física e energética dos ambientes em que trabalhamos, moramos e usamos durante nossa vida.
Todos os ambientes, naturais ou construídos, são agentes de saúde e bem estar das pessoas que ali desenvolvem uma determinada atividade, podendo assim contribuir com a geração e manutenção de bem estar ou serem fatores de contaminação e insalubridade.

Assim, uma das funções mais importante, na ocupação de um ambiente natural ou construído,é a geração e preservação da saúde do ser humano, ecossistemas e dos ciclos naturaisdo espaço em questão.
Como caminhos para ações eassentamentos humanos saudáveis e sustentáveis, podemos dispor da CONSTRUÇÃO COM TERRA BIOSSENSIBILIDADE E GEOBIOLOGIA; ciências e culturas construtivas e de ocupação que consideram cada ação do humana como uma ferramenta de promoção e manutenção da saúde e sustentabilidade ambiental e humana.

CONSTRUÇÃO COM TERRA

A Construção com Terra crua é uma técnica construtiva que conceitualmente utiliza o solo estabilizado sem queima (cozimento) como principal material construtivo.

Em todos os continentes, e ao longo de toda história da humanidade, o solo tem se mostrado, por diversas razões – custo, abundância, trabalhabilidade, estética – , o material de construção que mais tem potencial de gerar ambientes saudáveis e excelentes níveis de sustentabilidade. Além disso, sempre esteve ao alcance do homem com mais facilidade em seus estágios de evolução, inclusive nos dias atuais.

Considerando a importância do aspecto relacionado com a satisfação humana de habitar, e o competitivo mercado da construção civil, a arquitetura de terra aplicada nos dias de hoje deve não apenas ser vista como resgate de processos utilizados por nossos antepassados, mas sobretudo como um caminho possível para a melhoria na cadeia produtiva da construção civil, com menos impactos ambientais e humanos, e níveis satisfatório de conforto, estética, durabilidade bem estar e qualidade dos ambientes edificados.

No Brasil as olarias gastam, em media, cerca de 1,5 m3 de lenha para produzir 1.000 tijolos, o que representa a queima de cerca de 12 árvores adultas e a emissão de grandes quantidades de CO2. Sendo assim, uma olaria média que fabrica até dois milhões de tijolos por mês chega a queimar cerca de 24 mil árvores e emitir até 240 mil toneladas de CO2 mensalmente. Contudo a arquitetura de terra tem potencial para minimizar impactos ambientais e gerar conforto e bem estar em seus usuários.

BIOSSENSIBILIDADE

Todos os fatores de saúde e bem estar dos ambientes naturais e construídos em que habitamos e desenvolvemos nossas atividades podem ser detectados através do uso da sensibilidade corporal (biosensiblidade). Desde a antiguidade a biosensibilidade vem sendo usada como ferramenta de busca de bem estar, aferição e detecção.

Para a física moderna e quântica, todos os objetos, órgãos, organismos e tudo que existe; pode ser entendido como vibrações que se manifestam de diferentes formas através da matéria. Tudo que existe irradia freqüências diversas e especificas, e dependendo das condições de funcionamento, saúde e etc; as freqüências irradiadas se alteram. Portanto, se é possível percebermos radiações, podemos determinar a qualidade de um determinado objeto ou ambiente que emite radiações especificas em diferentes condições.

Todos os fatores de influência e bem estar geram alterações sutis no funcionamento de nosso organismo, porém, não fomos criados para perceber essas alterações e as energias sutis decorrentes delas.
Para desenvolver a nossa biosensibilidade, o melhor caminho é através de práticas diárias de autoconhecimento que voltem a nossa atenção para as respostas sutis de nosso corpo, a partir da interação com determinado foco de influência proveniente dos ambientes em que moramos e frequentamos.
“A busca pelo bem estar, saúde integral e desenvolvimento sustentável deve passar por uma reformulação de valores, na qual o despertar e a sensibilização para importância da salubridade dos ambientes construídos, e otimização dos recursos humanos e naturais deve começar nas nossas atitudes cotidianas, principalmente dentro do nosso corpo, da nossa casa e de nossos locais de trabalho”.

GEOBIOLOGIA

A Geobiologia é uma ciência que vêm sendo utilizada, através dos séculos, como instrumento de pesquisa, planejamento, modificação, execução e ocupação de ambientes construídos e naturais de forma saudável.
Seu principal objetivo é a ocupação de ambientes naturais e construídos da maneira mais saudável e sustentável possível, através da aplicação dos princípios e estratégias que buscam fazer com que os ambientes ocupados sejam agentes de saúde mental, física e social de seus usuários e moradores.
A Geobiologia começou a ser vista de fato como ciência desde o inicio do século XIX, quando médicos e cientistas começaram a comprovar a relação das energias telúricas e geomagnéticas com a ocorrência de doenças, em principal as degenerativas.

A partir daí, a relação entre habitat e a saúde do habitante começou a ficar óbvia. Na década de 80, a OMS começou a considerar que os edifícios podem ser agentes de saúde, ou pelo contrário, possuírem a Síndrome do Edifico Enfermo, gerando doenças nos usuários.

OFICINA DE CONSTRUÇÃO COM TERRA E GEOBIOLOGIA

Na sede do IAB-MG – Instituto do Arquitetos do Brasil – MG – Belo Horizonte
Inscrições e Informações : cursos@biohabitate.com.br (31) 9 98235259 / 9 92454530

DATA / DURAÇÃO

Dia 23 de janeiro de 2016 – Sábado – 8h às 17h – Duração de 8 horas/aula.

OBJETIVO GERAL

Tanto na construção quanto durante o uso, os ambientes construídos geram consideráveis impactos no meio ambiente e na saúde e bem estar dos seres que o ocupam. A maioria das degradações, poluições, síndromes e patologias tem ligação direta com a maneira como moramos, ocupados, edificamos e organizados os ambientes construídos e suas relações com a natureza.

Considerando a importância do aspecto relacionado com a satisfação humana de habitar, e o competitivo mercado da construção civil, a arquitetura de terra e a geobiologia aplicadas nos dias de hoje devem não apenas serem vistas como resgate de processos utilizados por nossos antepassados, mas sobretudo como caminhos possíveis para a melhoria na cadeia produtiva da construção civil, com menos impactos ambientais e humanos, e níveis satisfatório de conforto, estética, durabilidade bem estar e qualidade dos ambientes edificados

A oficina tem como eixo ordenador ações e práticas que promovam bem estar integral e desenvolvimento sustentável, através da reformulação de valores e sensibilização pessoal para a salubridade e sustentabilidade dos espaços construídos, além da otimização dos recursos naturais e humanos envolvidos durante o projeto, ocupação e construção.

OBJETIVO ESPECÍFICO

Introduzir os participantes no universo da construção com terra e da geobiologia, orientados à ocupação, criação, manutenção e reorganização de ambientes naturais ou construídos de maneira saudável e sustentável.

PROGRAMA E TEMÁTICAS

A oficina será basicamente pratica, com explicações e contextualizações das ações na sua maioria no canteiro de obras. Com 8h de duração no sábado dia 23 de janeiro de 2016. A oficina contará com prática de construção com terra ensacada (“hiperadobe”), reboco de terra, projeção de reboco mineral com projetor, geobiologia com leitura de salubridade e sensível de ambientes construídos e naturais. Na quarta feira anterior a oficina, teremos palestra gratuita aberta ao publico, na palestra iremos contextualizar e abrir o diálogo sobre construção com terra, geobiologia, bioconstrução e saúde ambiental. Vejam abaixo o programa para palestra gratuita e oficina prática.

OFICINA PRÁTICA – 23 de janeiro, sábado:
Sede do IAB – MG

– Construção com terra / composição e escolha de solos corretos
– Técnicas de Identificação e estabilização de solos
– Pratica construção com terra ensacada – Hiperadobe
– Pratica com reboco terra / traços / misturas e aplicação
– Pratica de aplicação mecânica (projetor) de reboco 100% mineral
– Pratica de biosensibilidade para busca de bem estar e saúde dos ambientes
– Pratica com Mapa sensível de cores e fatores de saúde de ambientes

PALESTRA GRATUITA – 20 de janeiro, quarta feira:
Auditório da Escola de Arquitetura da UFMG

– BIOconstrução e Sustentabilidade / Contexto / histórico / conceitos
– Projetando BioArquitetura / co-criando com o cliente e lapidando sonhos e desejos
– Construção com terra / adobe, pau a pique, terra ensacada, taiba de pilão e cob
– Rebocos e revestimentos de terra / aplicação manual e mecânica (projetor)
– Geobiologia / Casa Viva Saudável x Sindrome do Edifico Doente
– BIOsensibilidade para busca de bem estar e saúde dos ambientes
– Redes geomagnéticas e veios subterrâneos de água
– Campos eletromagnéticos naturais e artificiais / Radioatividade nas construções
– Saneamento Ecológico / Tanques de Evapotranspiração – TEVAP
– BIO Sanitários Compostáveis a Seco – BIO’S

INSCRIÇÃO / INVESTIMENTO / VALORES

Formulário de Inscrição:
https://docs.google.com/forms/d/1y9wqcNNLs2aTWQYFaFYbbkpBCj3A6l9kfjYaEZ68g0s/viewform?usp=send_form

Para efetivar sua inscrição na oficina prática da Biohabitate, no dia 23 de janeiro de 2016 na sede do IAB-MG, você deve preencher corretamente o formulário no link acima, realizar depósito na conta bancária abaixo e enviar o comprovante de deposito com seu nome completo para cursos@biohabitate.com.br. Assim que recebermos seu formulário devidamente preenchido e o comprovante do depósito bancário, sua inscrição será efetivada e lhe enviaremos mail confirmando sua inscrição. Veja abaixo as faixas de valores de acordo com as datas em que você realizará o deposito bancário.

Deposito / pagamento feito até dia 18/01/2016,
Valor integral da Oficina = R$ 134,00 / valor estudantes = R$ 80,00

Deposito / pagamento de 19/01/2016 até 23/01/2016,
Valor do Integral da Oficina = R$ 206,00 / valor estudantes = R$116,00

(todos filiados do IAB-MG, com mensalidades em dia tem 10% de desconto no valor integral da inscrição)

OBS: Em caso de cancelamento do curso por parte da organização devolveremos 100% do valor pago pelo curso. Caso o inscrito desista de participar do curso depois de já ter efetivado sua inscrição, devolveremos 60% do valor pago pelo curso para desistências ate no máximo dia 13 de janeiro de 2016. Para desistências após essa data, não será devolvido nenhum valor nem parte dele para o inscrito desistente. Os valores citados acima serão retidos para cobrir custos de organização do curso contando com a presença de cada inscrito. Para valor reduzido para estudantes de graduação e cursos técnicos, estes devem enviar, junto ao comprovante de depósito, o documento que comprove que estão matriculados e frequentes nos cursos.

Dados bancários para depósito inscrição
Flávio Pereira Dias Duarte / Banco: Caixa Econômica Federal – 104 / Agencia: 2922 / Conta corrente: 21737-5 / Operação: 01/ Agencia: 2922 / Conta corrente: 21737-5 / Operação: 01

MINISTRANTES / EQUIPE BIOHABITATE

FLAVIO DUARTE e BRUNO AZEVEDO
Arquitetos, Geobiologos e BIOconstrutores

PÚBLICO ALVO

Pessoas leigas interessadas no bem estar e na qualidade dos ambientes em que moram, trabalham e desenvolvem determinada função. Além de estudantes e profissionais de arquitetura, patrimônio, restauro, engenharias, áreas ambientais e da saúde: Arquitetos, Engenheiros, Biólogos, Médicos, Terapeutas Naturais, Agentes de Saúde, Consultores de Feng Shui e outros.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta